Atlético-MG x Cruzeiro. Confira os prognósticos da grande final!

[ad_1]

Foto: Bruno Cantini / Atlético Mineiro / Divulgação

Decisão acontecerá domingo, às 16h00, no Estádio Independência.

Deste domingo não passará. Conheceremos o campeão mineiro no fim da tarde. O Atlético-MG só precisa empatar para dar a volta olímpica. Ao Cruzeiro, só a vitória interessa. Não há possibilidade de pênaltis.

Título será do Atlético-MG se não sofrer gols

O Atlético-MG teve uma excelente semana. No domingo, segurou o empate sem gols com o Cruzeiro pela primeira peleja da finalíssima. Na quarta-feira, estraçalhou o fraco Sport Boys por 5 a 1, em território boliviano. A goleada alvinegra deixou a classificação às oitavas da Libertadores encaminhada.

O técnico Roger Machado ainda pôde se gabar de ter poupado Robinho, Maicosuel, Gabriel e Fred. Além deles, Leonardo Silva, Rafael Carioca e Marcos Rocha saíram no segundo tempo. O zagueiro equatoriano Erazo entrou anteontem aos 21 do segundo tempo e se mostrou recuperado da contusão e pronto para servir ao treinador quando for chamado.

Para a decisão de domingo, mais de 20 mil ingressos foram vendidos antecipadamente até ontem. Será o maior público no Independência este ano. Os torcedores ajudarão a empurrar o Galo rumo ao seu 44o título.

Para fechar o ciclo de domingo a domingo com perfeição, o Atlético-MG precisa erguer o troféu ao final dos 90 minutos. Como só precisa de um ponto, se não sofrer gols, no mínimo, o 0 a 0 terá sido conseguido, e o objetivo alcançado.

Um Cruzeiro agressivo dentro do Horto

O Cruzeiro não conseguiu furar a retranca alvinegra no domingo. Há dois dias, pela Copa do Brasil, o Celeste passou pelos reservas da Chapecoense com um magérrimo 1 a 0. Todos reconheceram o mal desempenho contra os catarinenses. A atuação foi tão ruim, que Mano Menezes lançou no segundo tempo, três atletas que inicialmente seriam poupados: Hudson, Rafinha e Rafael Sobis. Mayke e Léo foram os únicos que puderam descansar.

A má atuação encontrou explicações diferentes. Os jogadores Hudson e Thiago Neves admitiram que o grupo estava com a cabeça focada na final, onde se dedicarão cem por cento. Já o treinador admitiu o desempenho abaixo da média mas que “domingo será completamente diferente”.

Nem tudo foi negativo na quarta-feira. O comandante elogiou muito as performances do zagueiro Dedé e do atacante Raniel, que foi eleito o melhor em campo e marcou o gol que decidiu o jogo.

O domingo será cheio para a nação cruzeirense. Se à tarde o clube tentará pela 38a ser proclamado o melhor de Minas Gerais, mais cedo, às 10h00, o quadro de vôlei masculino lutará pelo tetracampeonato brasileiro contra o FUNVIC Taubaté, no Mineirinho.

Como chegaram até aqui?

Doze equipes concorreram ao título estadual este ano. Na primeira fase, todos os participantes jogaram entre si em 11 rodadas. O Atlético-MG terminou na ponta com 27 pontos e 11 vitórias. O Cruzeiro obteve a mesma pontuação, só que com um triunfo a menos.

Nas semifinais, a Raposa bateu o Coelho por 1 a 1 e 2 a 0. Enquanto isso, o Galo espantava a zebra do URT: 1 a 1 e 3 a 0.

Serviço

A venda física e online para sócios do Atlético-MG começou na terça-feira. Para a torcida comum, ela começará hoje.

A nação cruzeirense também pode adquirir seus bilhetes a partir de hoje, no ginásio do Barro Preto.

Os preços variam entre R$ 40 e R$ 360.

Os times devem começar com as seguintes formações:

Atlético-MG: Victor; Marcos Rocha, Leonardo Silva, Gabriel e Fábio Santos; Rafael Carioca, Elias, Marlone e Maicosuel; Robinho e Fred. Técnico: Roger Machado.

Cruzeiro: Rafael; Mayke, Léo, Luis Caicedo e Diogo Barbosa; Henrique, Hudson e Arrascaeta; Thiago Neves, Rafinha e Rafael Sobis. Técnico: Mano Menezes.

Quem vence?

Essa é a resposta que todos querem saber. Se o espetáculo fosse realizado no Mineirão e nenhum dos dois tivesse qualquer vantagem, seria muito difícil que eu arriscasse um palpite. Como a peleja se desenrolará no caldeirão do Galo, com 90% da torcida alvinegra, contra uma Raposa aberta, pois só pode almejar o resultado positivo, fica impossível negar que o Atlético-MG tem a faca e o queijo na mão.

O Bet365 confirma o que disse: R$ 2,21 para um se der Atlético, contra R$ 3,45 se o placar terminar igualado e R$ 3,50 se o Cruzeiro me mandar catar coquinho.

Online, o leitor poderá encontrar opções de apostas variadas. O placar exato sempre paga bem. O empate sem gols está cotado em R$ 85 para dez. Se a Raposa caçar o Galo por 1 a 0, sobe para R$ 90, mesmo prêmio do triunfo atleticano por 2 a 0.

Um dos maiores prêmios disponíveis é caso o Galo vença os primeiros 45 minutos e termine com o vice-campeonato: R$ 3.400 para cada lote de cem.

Navegue e divirta-se!

Restam três rodadas no Módulo II

O hexagonal final da segunda divisão já teve sete rodadas disputadas. Boa e Patrocinense dividem a liderança com 14 pontos. Ambos têm um ponto de vantagem sobre o Betinense, terceiro colocado. Nacional, Uberaba e Tupynambás terão quer permanecer mais um ano na Série B.

Odds da Final do Campeonato Mineiro

Confira os Odds de 04 de maio, segundo o Bet365

  • Domingo, 07 de maio: (R$ 2,21) Atlético-MG x Cruzeiro (R$ 3,50) (Empate R$ 3,45)
Os campeões da história do Campeonato Mineiro:
  • 1915 – Atlético-MG
  • 1916 a 1925 – América
  • 1926 e 1927 – Atlético-MG
  • 1928 a 1930 – Cruzeiro*
  • 1931 – Atlético-MG
  • 1932 – Atlético-MG / Villa Nova
  • 1933 a 1935 – Villa Nova
  • 1936 – Atlético-MG
  • 1937 – Siderúrgica
  • 1938 e 1939 – Atlético-MG
  • 1940 – Cruzeiro*
  • 1941 e 1942 – Atlético-MG
  • 1943 a 1945 – Cruzeiro
  • 1946 e 1947 – Atlético-MG
  • 1948 – América
  • 1949 e 1950 – Atlético-MG
  • 1951 – Villa Nova
  • 1952 a 1955 – Atlético-MG
  • 1956 – Atlético-MG / Cruzeiro
  • 1957 – América
  • 1958 – Atlético-MG
  • 1959 a 1961 – Cruzeiro
  • 1962 e 1963 – Atlético-MG
  • 1964 – Siderúrgica
  • 1965 a 1969 – Cruzeiro
  • 1970 – Atlético-MG
  • 1971 – América
  • 1972 a 1975 – Cruzeiro
  • 1976 – Atlético-MG
  • 1977 – Cruzeiro
  • 1978 a 1983 – Atlético-MG
  • 1984 – Cruzeiro
  • 1985 e 1986 – Atlético-MG
  • 1987 – Cruzeiro
  • 1988 e 1989 – Atlético-MG
  • 1990 – Cruzeiro
  • 1991 – Atlético-MG
  • 1992 – Cruzeiro
  • 1993 – América
  • 1994 – Cruzeiro
  • 1995 – Atlético-MG
  • 1996 a 1998 – Cruzeiro
  • 1999 e 2000 – Atlético-MG
  • 2001 – América
  • 2002 – Caldense
  • 2003 e 2004 – Cruzeiro
  • 2005 – Ipatinga
  • 2006 – Cruzeiro
  • 2007 – Atlético-MG
  • 2008 e 2009 – Cruzeiro
  • 2010 – Atlético-MG
  • 2011 – Cruzeiro
  • 2012 e 2013 – Atlético-MG
  • 2014 – Cruzeiro
  • 2015 – Atlético-MG
  • 2016 – América

Obs.: Nestes anos o Cruzeiro tinha o nome de Palestra Itália.

[ad_2]

Source link

Leave a Comment