Favoritos ao Rio Open, Nishikori e Ferrer dão lucro acima de 20% em estreias

[ad_1]

Prognósticos da 1ª fase do torneio apontam bons retornos

Terminada a fase de qualificação neste fim de semana, agora começa para valer o Rio Open. Os favoritos chegam ao Brasil e entram em quadra a partir desta segunda-feira e prometem retornos superiores a 20%, de acordo com dados do Bumbet.

O grande cotado para levantar a taça é Kei Nishikori, pagando R$ 2,63 em cada real. Para azar dos brasileiros, o número 5 do ranking encara logo na estreia o rapaz da casa, Thomaz Bellucci. Vindo de um vice-campeonato em Buenos Aires, o japonês oferece R$ 1,25 por cada real para a partida desta segunda-feira, às 9 horas.

A boa fase, aliás, não é nenhuma novidade. No Australian Open, Nishikori fez um jogo dificílimo com Roger Federer e caiu por 3 a 2, para o adversário que no final ficaria com o título. Sendo assim, vai ficar difícil para Bellucci, que oferece R$ 4,00 por uma surpresa. O japonês deve levar essa, dando R$ 1,22. Em 2015, ele não teve menor dificuldade e passou com 3 a 0.

Thiem busca o título

Outro top 10 a entrar em quadra no Rio de Janeiro é Dominic Thiem. O austríaco não vem em um bom ano, mas tem pela frente Janko Tipsarevic, que volta de lesão. Em condições normais, até valeria o investimento no sérvio, que oferece R$ 3,75 em cada real, mas com esse problema, Thiem deve encaminhar uma vitória e pagar R$ 1,25.

No entanto, seu título, que garante R$ 5,00, eu descarto, porque o número 8 sequer tem alcançado as semifinais neste ano. São cinco derrotas em 11 jogos em 2017, enquanto Tipsarevic só caiu duas vezes, mas participou de competições inferiores. Este será o primeiro confronto entre os dois.

Ferrer tenta segundo título

Campeão em 2015, David Ferrer volta ao Rio Open com uma missão um pouco complicada. Tem pela frente Alexandr Dolgopolov, que chega empolgado com a conquista do torneio em Buenos Aires. Se a boa fase atravessar a fronteira, a vitória do ucraniano paga R$ 2,50 por cada real.

Do outro lado, Ferrer tenta se recuperar de um fiasco na competição da Argentina, quando caiu por 2 a 0 para Carlos Berlocq. Mesmo longe dos velhos tempos, quando sonhava até com um Grand Slam, acredito que passa na estreia nesta terça-feira, e rende R$ 1,55. A taça não seria algo impossível e garante R$ 9,00.

O histórico aponta equilíbrio entre os dois, com cada um vencendo duas partidas nos últimos cinco confrontos e a desistência Dolgopolov no encontro do ano passado.

Pablo Cuevas tenta o bi

Campeão da última edição, Pablo Cuevas definitivamente não vive um bom momento. O uruguaio perdeu três das quatro apresentações no ano e amarga duas eliminações em estreia. Mesmo assim, quem conquista um torneio desses não pode ser ignorado e seu nome vale R$ 9,50 para caso fature o bicampeonato.

Para a primeira partida, nesta segunda-feira, o compromisso é com Arthur de Greef, e seu triunfo rende R$ 1,21 por cada real. O adversário também não faz um bom ano e em seis aparições de fases principais do tênis, caiu em quatro. No entanto, caso consiga aumentar a sina de Cuevas em estreia, paga R$ 5,35. Este será o principal encontro entre os dois.

Pablo Carreno-Busta tenta surpreender

Correndo por fora, Pablo Carreno-Busta é um azarão para conquistar a taça, pagando R$ 15,00 por cada real. No entanto, para a estreia nesta terça-feira, o espanhol não deve ter qualquer dificuldade para passar pelo Brasileiro João Souza e garantir R$ 1,20 por cada real.

A diferença é tão grande, que desconsiderando o qualificatório do Rio open, João chega de oito derrotas em dez jogos, o que faz com que seja uma grande zebra para o embate, rendendo R$ 4,75.

Já Pablo ganhou seis no mesmo período e ainda leva vantagem no retrospecto, com dois triunfos contra um do adversário.

Confira os demais confrontos da fase de 16 avos do Rio Open

Odds em 19 de fevereiro, segundo o Bumbet

  • Thiago Monteiro (1.87) x (1.95) Gastão Elias
  • Casper Ruud (2.75) x (1.45) Rogerio Dutra Silva
  • Roberto Carballes Baena (3.21) x (1.42) João Sousa
  • Guido Pella (1.71) x (2.15) Gerald Melzer
  • Carlos Berlocq (1.50) x (2.65) Horacio Zeballos
  • Albert Ramos-Vinolas (1.22) x (4.50) Stephane Robert
  • Tommy Robredo (2.50) x (1.55) Fabio Fognini
  • Nicolas Kicker (1.88) x (2.06) Marco Cecchinato
  • Paolo Lorenzi (2.50) x (1.55) Federico Delbonis
  • Diego Shwartzman (1.22) x (4.50) Renzo Olivo
  • Facundo Bagnis (2.10) x (1.76) Dusan Lajovic

[ad_2]

Source link

Leave a Comment